Skip to content

ADELAT lança seu paper “Desafios Regulatórios e Melhorias da Distribuição de Energia Elétrica para Permitir a Transição Energética da América Latina”

A Associação Latino-Americana de Distribuidores de Eletricidade tem o prazer de anunciar a publicação de seu policy paper realizado em colaboração por consultores especializados e profissionais associados da ADELAT.

O objetivo é promover o novo papel dos Operadores do Sistema de Distribuição (“OSD”) como ator chave na transição energética regional, promovendo a evolução dos quadros regulatórios, passando de uma abordagem de otimização de custos para uma abordagem de maximização dos benefícios sociais dos investimentos.

Este trabalho é resultado de uma série de debates realizados durante o ano de 2022 em que participaram mais de 100 especialistas principalmente do Chile, Brasil, Colômbia, Peru e Argentina, cuja principal conquista foi o compartilhamento de desafios, boas práticas, princípios e diretrizes. avançar com decisão e visão integral na transição energética.

“É fundamental para o sucesso da transição energética iniciar agora o processo de modernização da distribuição de eletricidade, de forma a permitir o desenvolvimento da geração distribuída, da eletromobilidade, da eletrificação de edifícios e empresas. Além disso, novos players e modelos de negócios virão de mãos dadas com essa transformação energética”, disse o diretor executivo, Ignacio Santelices.

Por sua vez, o presidente da Associação, David Felipe Acosta Correa, destacou que “este é um documento essencial para entender para onde caminha a transição energética e o papel fundamental desempenhado pela distribuição de energia elétrica”. “Esperamos, com este contributo, iniciar um debate sério e urgente em que participem reguladores, académicos, indústria e sociedade, para iniciar o mais rapidamente possível o processo de transformação do distribuidor de eletricidade em DSO”, concluiu.

O paper expõe os principais desafios para os distribuidores na América Latina:

Melhorar a qualidade e a resiliência do serviço

Transformar a rede em uma Plataforma digital, universal, neutra, que possibilita novos modelos de operação e serviços, distribuição de recursos e aprofundamento da eletrificação.

Promover a eficiência econômica do sistema elétrico, acoplando oferta e demanda.

Da ADELAT propõe-se, em termos regulamentares, estabelecer:

 

  1. Incentivos à melhoria contínua da qualidade do serviço e Incentivos à resiliência dos sistemas de distribuição.
  2. Remuneração dos custos reais associados à base de ativos do serviço de distribuição.
  3. Remuneração tempestiva e adequada dos investimentos, condizentes com as necessidades e prioridades da transição energética.

 

Esta publicação destaca a necessidade de modernização das redes de distribuição no quadro da transição energética, para a qual serão necessários investimentos sem precedentes em redes e tecnologia. Nesse sentido, valoriza a contribuição do setor de distribuição e funciona como insumo para entender que é necessária uma evolução na visão regulatória dos países da região. A modernização da distribuição deve começar agora, sem esperar grandes reformas regulatórias, privilegiando o investimento e a inovação tecnológica de acordo com as exigências de uma transição energética bem-sucedida.